Resenha: A Viagem do Tigre

Título: A Viagem do Tigre
Autor: Colleen Houck
Páginas: 494 páginas
Editora: Arqueiro
Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões míticos. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores.
Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia. No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustar seus objetivos.
Em A Viagem do Tigre, terceiro volume da série A Maldição do Tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada em direção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira.


Minha Opinião: 

Após terminar a leitura de O Resgate do Tigre, comecei imediatamente a ler A Viagem do Tigre, tanto por quê o segundo volume teve um final surpreendente e muito vago, como também por quê havia me proposto a terminar esta saga que vem se mostrando tão emocionante.

Em A Viagem do Tigre, Kelsey é devastada pela súbita amnésia de Ren, após seu resgate do sequestro que sofrera por parte de Lokesh. Ela, então, se aproxima de Kishan, irmão de Ren, e os dois estabelecem laços muito fortes. Em meio a tantos conflitos surge a terceira busca, o trio deve encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga, porém esta missão terá a água como principal elemento. Juntos, eles precisam superar seus medos e também suas diferenças para vencer o mal e acabar com a maldição.

A primeira coisa que citarei sobre a leitura é a presença de um triângulo amoroso, o qual fica ainda mais explícito e constante ao longo do terceiro livro. A indecisão de Kelsey me deixou bastante frustrada, pois, aos meus olhos, seus sentimentos foram caracterizados como um tanto frívolos, além de dar-lhe um ar inconstante. Outro ponto relacionado a isto que me incomodou foi o fato de todos os homens da narrativa caírem de amores por ela quase que instantaneamente. Sei que como protagonista, ela despertaria algumas paixões, mas durante a saga, quase que todos os rapazes se põem apaixonados por ela, e isto se torna mais visível neste livro, parecendo absurdo demais.

"- O meu desejo é encontrar uma maneira de atravessar aquele rio e voltar para você."
Página 106 (A Viagem do Tigre)

A ação e a aventura permaneceram muito boas e marcantes. A presença dos Cinco Dragões míticos dão um toque peculiar a narrativa e a passagem deles no livro é inesquecível. O desenvolvimento da estória foi muito bom, não deixou buracos e, tendo como ponto de julgamento a aventura, ela me deixou bastante satisfeita.

O quesito Literatura Fantástica também não deixou a desejar, já que a presença de elementos míticos e das próprias lendas indianas fazem com que a magia esteja constantemente presente nas cenas do livro, além disso Colleen Houck sabe conduzir uma aventura muito bem.

O único ponto que me deixou decepcionada foi realmente o triângulo amoroso, que fez com que eu terminasse por julgar alguns personagens de maneira bastante negativa, além de ser clichê. Aconselho a leitura do livro àqueles que gostam de um YA com Fantasia, um toque de Conto de Fadas, ação e aventura, e triângulos amorosos.

Beijos,
Amanda

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias