Resenha: De Volta aos Quinze

Título: De Volta aos Quinze
Autor: Bruna Vieira
Páginas: 222 páginas
Editora: Gutenberg
Anita tem 30 anos e sua vida é muito diferente do que ela sonhou para si. Um dia, ao encontrar seu primeiro blog, escrito quando tinha 15 anos, algo inusitado acontece e tudo ao seu redor se transforma de repente. Com cabeça de adulto e corpo de adolescente, ela se vê novamente vivendo as aventuras de uma das épocas mais intensas da vida de qualquer pessoa: o ensino médio. Ao procurar modificar acontecimentos, ela começa a perceber que as consequências de suas atitudes nem sempre são como ela imagina, o que pode ser bem complicado. Em meio a amores impossíveis, amizades desfeitas e atritos familiares, Anita tentará escrever seu próprio final feliz em uma página misteriosa na internet.




                                      Minha opinião:                                     


Minha estreia com Bruna Vieira veio por meio deste livro, ao contrário da maioria que a conheceu inicialmente em seu livro de crônicas (Depois dos Quinze). Desta vez, Bruna não está escrevendo crônicas, mas uma trilogia romântica com o nome Meu Primeiro Blog.

O livro narra a estória de Anita. Uma mulher de trinta anos com a vida completamente transtornada e cheia de complicações. Tudo parece dar errado em sua vida e é justamente neste momento que ela encontra uma página na internet, seu primeiro blog, que ela escrevia aos quinze anos. É por meio deste blog e suas postagens que ela percebe que ganhou uma segunda chance na vida, a chance de fazer tudo diferente e consertar os erros do passado. Ela está de volta aos quinze.

“Mas, e se, por um segundo, pudéssemos fazer o caminho inverso? Ler nossa própria história e escrevê-la novamente? Ontem, com a cabeça de hoje. Será que isso resolveria. Seria a fórmula da felicidade? A solução de todos os nossos problemas? Eu queria saber”

Página 12 (De Volta aos Quinze)

A premissa do livro é muito boa, Bruna Vieira tem uma boa escrita, rápida e leve, sem muitos momentos reflexivos, além disso, a diagramação ficou linda e faz com que o livro flua ainda mais rápido. Outro ponto foi que no segundo capítulo nós já percebemos que aquela premissa forte se concretizará bem rápido. Apesar de todos os pontos positivos que citei acima, o livro me decepcionou bastante no quesito personagem principal.

A Anita é uma personagem extremamente imatura, o que me irritou muito durante a leitura, pois em nenhum momento eu via uma atitude madura digna de uma mulher de trinta anos. Na verdade, durante o livro inteiro, tive a impressão de que havia uma adolescente narrando, pois suas atitudes são completamente impensadas, ela falta regularmente ao emprego, não paga o aluguel do apartamento e acha que tudo deve permanecer maravilhosamente na vida dela.

Outro ponto que me incomodou na Anita foi suas constantes reclamações. Ela não gosta de sua vida, de seu emprego, de sua casa, ela só se queixa durante o livro, mas não faz nada para mudar a situação.

Fiquei muito triste ao perceber o quão imatura a autora acabou deixando sua personagem. Ela poderia ter trabalhado melhor outros pontos sem a necessidade de transformar sua protagonista numa pessoa irresponsável.

Isso me deixou bem chateada, pois mesmo que um livro seja extremamente ‘clichê’, se ele tiver um personagem principal forte e espirituoso, consequentemente o livro tomará outra perspectiva aos olhos do leitor, mas em De Volta aos Quinze ocorreu o oposto, havia uma boa premissa, uma boa narrativa, mas uma personagem tão imatura que se tornou irritante.

Provavelmente leirei o segundo livro da trilogia, mas não estou com muitas expectativas. Só espero ver algum amadurecimento em relação à Anita. Enfim, a protagonista não funcionou comigo, o que acabou fazendo com a estória também não, mas isso não significa que outros leitores não possam gostar do livro, ele apenas não funcionou comigo.

Beijos,
Amanda

0 comentários:

Postar um comentário



Visualizações

Arquivo

Categorias